• Silvio Soledade

Enquanto o mundo pede um pouco mais de calma.

“Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu: tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou” (Eclesiastes 3:1-2).

Quem nunca reclamou que estava trabalhando demais? Sem tempo para família?

Estava precisando desacelerar... Ficar mais tempo em casa... Botar a leitura em dia.

Ouvir mais música. Brincar com os filhos, conversar mais com seus amigos, pelo telefone, pela internet... Aquele momento de dormir um pouco mais, assistir à TV zapeando todos os canais...

Já fizemos tantas promessas, entre elas algumas destas acima.

Também sei que há pessoas que nem nos lembrávamos mais e que agora estão fazendo uma enorme diferença. Como os médicos, enfermeiros, agentes de saúde, garis, motoboys, e até quem diria, os professores, que estão fazendo um esforço enorme para não perder o contato com seus alunos e seus pais.

Não foi escolha nossa, eu sei.

Estamos forçados a fazer tudo isto, para proteger nossa família, mas principalmente para proteger aqueles que estão trabalhando para cuidar das pessoas doentes e que precisam de atendimento. Incluindo nós, que estamos em casa, isolados.

Você já parou para pensar que lindo fosse se não tivéssemos que fazer isto por sermos forçados.

Vamos aproveitar este momento, e refletirmos sobre o que continuaremos a fazer após esta fase de reclusão.

Ou será que vamos voltar à nossa rotina normal e esperar uma nova situação como esta para fazermos aquilo que sempre reclamamos falta de tempo para fazer?



+55 (11) 3641-6175 | +55 (11) 99603-9411

Av. Mofarrej 348, conjunto 805 - Vila Leopoldina, São Paulo - SP, 05311-000, Brasil

©2020 by Malu Soledade